PCdoB retoma luta em defesa do auxílio emergencial

Brasília, quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021 - 16:3

POLÍTICA

PCdoB retoma luta em defesa do auxílio emergencial


Por: Da Redação

Projeto apresentado pela bancada do PCdoB na Câmara garante benefício no valor de R$ 600.

Reprodução da Internet

O retorno do auxílio emergencial no valor de R$ 600 tem sido uma constante luta dos deputados do PCdoB no Congresso Nacional. Nessa quarta-feira (17), os parlamentares apresentaram o Projeto de Lei (PL) 463/2021, estabelecendo a retomada do benefício no valor de R$ 600.

O auxílio emergencial beneficiou aproximadamente 70 milhões de trabalhadores informais, autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda no ano passado. Na avaliação da vice-líder do PCdoB na Câmara, Perpétua Almeida (AC), o Brasil corre o risco de ser o último país a sair da pandemia e também o último país a ver sua economia recuperada, porque o governo federal nega a existência da pandemia e não toma as providências necessárias, como adquirir novas vacinas ou equipar os hospitais.

"Com empresas fechando as portas, com o desemprego passando de 14 milhões de pessoas, com o alto custo da cesta básica e o aumento dos combustíveis, é preciso o Parlamento se agigantar mais uma vez e exigir o retorno dos R$ 600. Não aceitaremos menos que isso. A pandemia não acabou", afirmou. 

O auxílio, segundo o deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA), é essencial enquanto o país não superar a pandemia. “Precisamos continuar na luta pelo auxílio emergencial de R$ 600. São milhões de famílias que dependem desse recurso para sobreviver em meio à escassez e falta de oportunidades”, afirmou o parlamentar.

O texto do projeto de lei apresentado pelos parlamentares do PCdoB estabelece alguns critérios para o pagamento do auxílio emergencial, como estar inscrito no Cadastro Único para Programas Federais do Governo Federal (CadÚnico) e no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), além da limitação de duas cotas por família.

A proposta também sugere o pagamento do novo benefício até que um comitê científico estabeleça que a taxa de transmissão (Rt) do novo coronavírus tenha permanecido abaixo de 0,90 por um período de no mínimo 60 dias. Na justificativa, os deputados argumentam que o indicador é utilizado como parâmetro para estabelecer o quanto a pandemia vem se disseminando. 

“Segundo especialistas, para que a transmissão do novo coronavírus seja contida, a taxa de Rt precisa ficar abaixo de 1. Logo optamos por um valor imediatamente abaixo deste limiar para termos um parâmetro que assegure que a transmissão do vírus está efetivamente em declínio”, afirmam no documento.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com