Deputados criticam Bolsonaro por sugerir nome de Augusto Aras ao STF

Brasília, sexta-feira, 29 de maio de 2020 - 12:5      |      Atualizado em: 2 de junho de 2020 - 17:48

POLÍTICA

Deputados criticam Bolsonaro por sugerir nome de Augusto Aras ao STF


Por: Da Redação

Em transmissão ao vivo, Bolsonaro afirmou que se surgir nova vaga ao Supremo, Aras é favorito. Deputados do PCdoB lembram que procurador-geral da República é o responsável pela decisão sobre a denúncia contra o presidente da República.

Reprodução da Internet

Jair Bolsonaro voltou a gerar polêmica em suas lives. Na desta quinta-feira (28), o alvo das críticas foi a fala do presidente da República sobre o procurador-geral da República, Augusto Aras. Segundo Bolsonaro, caso haja uma terceira vaga ao Supremo Tribunal Federal (STF), o nome de Aras é o favorito.

Segundo Bolsonaro, o PGR tem tido importante atuação na agenda econômica e essa "é uma qualidade que pouca gente vê". Os afagos do presidente acontecem em um momento em que sua relação com o PGR tem sido colocada sob os holofotes. Aras é o responsável por dar pareceres e investigar processos envolvendo o presidente e seus aliados e criticou esta semana o STF pelo inquérito que apura criação e disseminação de fake news contra os magistrados – inquérito este que atinge os bolsonaristas.

“A corrupção de Bolsonaro agora é ao vivo, em tempo real. Lembram que esta semana ele fez uma “visitinha” surpresa ao Aras na PGR? Lembram que Aras é quem decide se denuncia Bolsonaro? Pois é...”, afirmou a líder do PCdoB, deputada Perpétua Almeida (AC).

O deputado Márcio Jerry (PCdoB-MA) também criticou o presidente. “Nunca antes na história um procurador recebeu esse tipo de cortejo. É uma coisa muito feia para uma tão importante instituição como o Ministério Público Federal”, disse o parlamentar.

Aras também tem sido criticado por seus pares justamente por ser tolerante em uma série de posturas do presidente. Nesta semana, após operação da Polícia Federal atingir militantes bolsonaristas e apoiadores do presidente, Aras pediu a suspensão do inquérito do STF relacionado ao caso. O procurador-geral também se manifestou nesta quinta-feira contra o pedido feito por três partidos pela apreensão do telefone celular do presidente  Bolsonaro e de seu filho Carlos. Segundo informou a Procuradoria-Geral da República, Aras disse que não cabe a siglas partidárias pedirem diligências no âmbito de inquéritos.

Também circula entre membros do Ministério Público um abaixo-assinado que pede ao Congresso a aprovação de uma proposta de emenda constitucional para tornar obrigatório o respeito à lista tríplice para a escolha do chefe da instituição, e ganhou força, com mais de 500 assinaturas, após a declaração de Bolsonaro. Aras, indicado pelo presidente, não estava na lista.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com