Rasteira de Trump revela fracasso da política externa de Bolsonaro, dizem comunistas

Brasília, quinta-feira, 10 de outubro de 2019 - 18:9      |      Atualizado em: 16 de outubro de 2019 - 17:13

RELAÇÕES EXTERIORES

Rasteira de Trump revela fracasso da política externa de Bolsonaro, dizem comunistas


Por: Da Redação

O governo Donald Trump se recusou a endossar a tentativa do Brasil de ingressar na Organização de Cooperação e Desenvolvimento (OCDE), o que reflete o isolamento de Jair Bolsonaro no exterior. Preferiu apoiar o pleito de Argentina e Romênia.

Reprodução da Internet
Vassalagem de Bolsonaro prejudicou o país

Parlamentares do PCdoB avaliam que postura de Trump atesta os erros do presidente Jair Bolsonaro que a cada dia se isola mais no mundo. “As nações não tem amigos, elas têm interesses! A frase é velha, mas nunca sairá de moda. Bolsonaro não está à altura do Brasil! Não sabe quais são os interesses nacionais, por isso não os defende”, destacou a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC).

À frente da Liderança da Minoria, a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) ironizou Bolsonaro. “Em março, Bolsonaro renunciou ao tratamento especial nas negociações da OMC em troca de uma vaga na OCDE. Hoje perdeu o apoio dos EUA que preferiu indicar Romênia e Argentina. É fracasso da política externa que chama?”, disse a parlamentar.

Os deputados do PCdoB Márcio Jerry (MA) e Orlando Silva (SP) consideram que a “vassalagem” do presidente brasileiro diante dos Estados Unidos é nociva ao Brasil.
“Bate continência, Bolsonaro. Olha resposta à tua vassalagem...Trump abandona Bolsonaro na porta da OCDE!”, relatou o parlamentar maranhense.

Orlando complementou:
“Vassalo não é respeitado por ninguém. Nem mesmo por quem recebe a vassalagem”, afirmou Orlando.

Segundo uma cópia de uma carta enviada ao secretário-geral da OCDE Angel Gurria em 28 de agosto, o secretário de Estado Michael Pompeo rejeitou um pedido para discutir mais ampliações do clube dos países mais ricos. "Os EUA continuam a preferir o alargamento a um ritmo medido que leva em consideração a necessidade de pressionar pelo planejamento de governança e sucessão", afirmou a carta. O teor do documento foi publicado na Bloomberg News.

De acordo com a carta, os EUA apoiaram apenas a entrada da Argentina e da Romênia, considerando o “critério cronológico”, segundo as fontes, porque esses países haviam apresentado o pedido antes dos outros, inclusive do Brasil.

De acordo com ex-chanceler brasileiro Celso Amorim, "ou Trump não está nem aí para Bolsonaro, ou a burocracia do governo americano não está nem aí para Trump".

Em março, Trump afirmou em entrevista coletiva com Bolsonaro na Casa Branca que apoiou o Brasil na adesão ao grupo de 36 membros. Em julho, o secretário de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, reiterou o apoio de Washington ao Brasil durante uma visita a São Paulo.

*Com informações do Brasil 247.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com