Perpétua condena fechamento de agências do Banco do Brasil

Brasília, quarta-feira, 13 de janeiro de 2021 - 18:37

ECONOMIA

Perpétua condena fechamento de agências do Banco do Brasil


Por: Walter Félix

Governo Bolsonaro anuncia plano de reorganização administrativa com fechamento de 361 unidades de atendimento e demissão de 5 mil funcionários.

Richard Silva/PCdoB na Câmara

A líder do PCdoB na Câmara, deputada Perpétua Almeida (AC), condenou o anúncio feito pelo Banco do Brasil, na segunda-feira (11), informando ao mercado que a instituição efetuará o fechamento de 361 unidades e o lançamento de um programa de demissão voluntária com expectativa de desligamento de cinco mil funcionários.

“Governo que fecha agência bancária é o mesmo que demite trabalhador e aumenta as filas de atendimento para os clientes", reagiu a parlamentar, considerando que o plano de reestruturação que prevê o fechamento de um grande número de agências é um absurdo. "Isso trará enormes prejuízos à população, especialmente, em pequenos municípios, que já têm dificuldade de acesso à rede bancária", completou.   

Segundo o comunicado, das 361 unidades a serem fechadas, sete são escritórios, 112 agências e 242 postos de atendimento. O BB divulgou ainda a intenção de transformar 243 agências em postos de atendimento e oito postos de atendimento em escritórios. Também anunciou a criação de 28 unidades de negócios, 14 agências especializadas agro e 14 Escritórios Leve Digital (voltados ao atendimento de clientes com “maturidade digital”).

De acordo com o BB, a revisão e o redimensionamento da estrutura organizacional devem ser feitas no primeiro semestre deste ano.

Para Perpétua Almeida, além de mais demissões de trabalhadores e aumento nas filas, o fechamento de agências provocará caos na economia e prejudicará, principalmente, os pequenos produtores rurais do interior do Brasil. "A desestruturação do BB afetará o financiamento do setor rural. O banco é estratégico nessa área, tendo anunciado o pagamento de R$ 103 bilhões para o Plano Safra 2020/2021", observou a deputada.

A parlamentar prometeu engrossar a luta para impedir mais "essa maldade contra a nossa população e os funcionários do Banco do Brasil". "Contem comigo! Bolsonaro sinalizou recuo. Temos de pressioná-lo para impedir mais esse desmonte”, afirmou.

Desmonte

Entre 2016 e o terceiro trimestre de 2020, foram fechadas 1.058 agências, com encolhimento de 16% a 19% do banco, enquanto o número de clientes cresceu 15%.

Várias entidades de trabalhadores já reagiram ao comunicado do banco, apontando que o plano de reorganização administrativa anunciado pelo governo é mais uma etapa do desmonte das empresas públicas no País. 









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com