Vacinação massiva é urgente

Brasília, quarta-feira, 16 de dezembro de 2020 - 15:27

PALAVRA DA LÍDER

Vacinação massiva é urgente


Por: Perpétua Almeida

Agência Brasil
O atraso na campanha de vacinação contra o coronavírus no Brasil significa o aumento avassalador de vidas perdidas. Mais de 180 mil pessoas já morreram em meio à irresponsabilidade do governo Jair Bolsonaro. O que mais importa, neste momento, é usar a ciência para viabilizar o acesso dos brasileiros a todas as vacinas disponíveis no mundo.
O descaso do presidente da República afronta o direito constitucional dos cidadãos à vida e à saúde. Impedir que as pessoas se imunizem contra o coronavírus é crime de responsabilidade, e o Congresso Nacional terá de agir. 
Entramos com requerimento pedindo a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para que sejam investigadas as ações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde em razão dessa demora no planejamento da vacinação.
Temos de apurar o porquê da suspensão dos testes clínicos e da liberação do registro da vacina brasileira, a Coronavac, desenvolvida pelo Butantan em parceria com farmacêutica Sinovac chinesa. É fundamental averiguar se a decisão tem motivação político-partidária.
O Supremo Tribunal Federal (STF) cobra do governo a apresentação da data de início e término do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. Infelizmente, sabemos que esse plano é uma farsa. Não define início da vacinação, não determina metas mensais e nem prazos para entrega de quantitativos dos fornecedores de vacinas. Na prática, é uma declaração de intenções vaga e sem o detalhamento necessário. É grave o fato de que 36 especialistas desautorizaram e negaram suas assinaturas no plano. 
Vários países da Europa, começando pela Inglaterra já iniciaram vacinação em massa.  Os Estados Unidos também iniciaram vacinação massiva. Deixaram toda logística pronta para isso. É assim que se comportam os países quando a vida do seu povo está em jogo. 
Estamos em guerra contra um inimigo invisível, o vírus. Para vencê-lo, precisamos botar em campo todos os nossos melhores soldados: cientistas, pesquisadores, médicos e laboratórios. A indústria nacional deve ser convocada e estar a serviço desse feito. A população precisa ser incentivada a torcer, colaborar e se cuidar. 
O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, traz hoje desgastes irreparáveis às Forças Armadas, quando joga no time dos que são  contra a ciência e obedece às ordens de um presidente sabotador das medidas sanitárias.
Chega de irresponsabilidades com a saúde do povo! É urgente fazermos uma campanha massiva de imunização da população.
 
*Deputada federal pelo Acre e líder do PCdoB na Câmara.








Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com