Respeito às religiões de matriz africana ganha Frente Parlamentar

Brasília, sexta-feira, 15 de maio de 2015 - 14:54

DIVERSIDADE RELIGIOSA

Respeito às religiões de matriz africana ganha Frente Parlamentar


Por: Iberê Lopes     |    Edição: Marciele Brum

Flávia Rochet/Ascom Orlando Silva
Vice-líder do governo Orlando Silva defende maior participação dos negros na política

Deputados engajados na luta contra a intolerância religiosa e o racismo se reuniram nesta quinta-feira (14) na Câmara dos Deputados durante o relançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Tradicionais de Matriz Africana.

Vice-líder do governo na Câmara, o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) destacou a importância do ato ser realizado um dia após a abolição da escravatura completar 127 anos (13 de maio). “O povo negro é uma parcela da população que não possui no Parlamento uma justa representação. É necessária uma articulação de parlamentares e da sociedade para que nós façamos a defesa do estado laico e da liberdade de culto religioso que hoje estão ameaçadas”, afirma o deputado.

O respeito à liberdade de crenças, reconhecendo a diversidade de povos que compõem a brasilidade e constroem a democracia brasileira é marca histórica dos comunistas. O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) resgatou a luta pela afirmação dos direitos do povo de santo, citando a figura importante de Jorge Amado (PCB), que foi quem “garantiu na Constituição a liberdade de crença”.

Povos tradicionais são aqueles que, vivendo no Brasil, preservam suas raízes culturais. O tema da Frente Parlamentar tratará da herança rito-litúrgica dos africanos.

O objetivo dos parlamentares é a defesa da liberdade de manifestação de rituais religiosos, hábitos alimentares específicos e a tradição oral expressa nas mais diversas línguas trazidas pelos povos da África.

Combate ao racismo

No mesmo dia, Orlando Silva participou da Comissão Geral com a ministra da Secretaria de Igualdade Racial (Seppir), Nilma Lino Gomes. Na ocasião, o deputado solicitou à ministra que a pasta colabore com o governo no combate ao racismo. Citou, ainda, os debates que estão sendo realizados na CPI que investiga a violência contra o jovem negro, como instrumento de aprimoramento das políticas públicas nesta direção.

"Este é um tema decisivo para que o País possa garantir e fazer valer as leis existentes de promoção dos direitos humanos. O que se faz hoje no Brasil é um verdadeiro genocídio do povo negro”, apontou Orlando Silva.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com