Deputados exigem punição para agressor de procuradora

Brasília, quinta-feira, 23 de junho de 2022 - 15:38

DIREITO E JUSTIÇA

Deputados exigem punição para agressor de procuradora


Por: Walter Félix

Justiça decretou prisão de Demétrius Oliveira de Macedo, que já está detido em São Paulo.

Reprodução/Twitter

O procurador que agrediu sua chefe Gabriela Samadello Monteiro de Barros, procuradora-geral do município de Registro, no interior de São Paulo, foi preso na manhã desta quinta-feira (23) na capital paulista. A justiça havia determinado a detenção dele na quarta (22).

Após o procurador ter sido encontrado, o delegado-geral de São Paulo, Osvaldo Nico Gonçalves, informou em entrevista que o agressor havia se internado em uma clínica.

Demétrius Oliveira de Macedo será conduzido a Registro, onde permanecerá preso, depois de passar pelo Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito.

Em suas redes sociais, deputados da Bancada do PCdoB na Câmara repudiaram a brutal violência e exigiram punição exemplar para o agressor.

“O covarde misógino que agrediu a procuradora, que era sua chefe, em pleno expediente, acaba de ser preso. Os agressores precisam saber que não ficarão impunes. Que responda por seu crime!”, escreveu o deputado Orlando Silva (SP) no Twitter.

A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) também usou a rede social para exigir justiça para Gabriela Samadello. “Machistas e misóginos não passarão! Lugar de agressor é na cadeia”, disse.

Para a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), o deplorável episódio é um exemplo de como no Brasil de Jair Bolsonaro “falta humanidade, sobra machismo e misoginia”.

“Exigimos punição para Demetrius de Oliveira Macedo. Não passarão! Gabriela, estamos com você! Somos muitas e juntas somos mais fortes”, postou na rede.

O deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA) ressaltou que não há motivos que justifiquem as agressões feitas pelo procurador contra a colega. “Mais que lamentável que um profissional do direito tenha esse tipo de postura. A violência contra mulher precisa ser combatida em todas as esferas sociais”, disse.

Agressão

Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, estava trabalhando quando foi surpreendida pelo ataque do procurador. Segundo consta no BO, ele a agrediu primeiro com uma cotovelada na cabeça e continuou com socos no rosto.

As cenas, que ocorreram durante o expediente, foram filmadas por outra funcionária e mostra que Demétrius Oliveira desferiu socos e chutou a colega.

O caso aconteceu na tarde de segunda-feira (20), por volta das 16h50. A agressão teria sido motivada pela abertura de um processo administrativo contra o procurador por conta de sua postura no ambiente de trabalho.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com