Defensor de eletrochoque na coordenação de saúde mental do governo é retrocesso

Brasília, sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021 - 14:27

SAÚDE

Defensor de eletrochoque na coordenação de saúde mental do governo é retrocesso


Por: Da Redação

Alice Portugal critica nomeação do psiquiatra bolsonarista Rafael Bernardon Ribeiro para a Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde. Para ela, é preciso fortalecer a luta antimanicomial.

Reprodução da Internet

O psiquiatra bolsonarista e defensor de terapia com eletrochoque Rafael Bernardon Ribeiro foi nomeado nesta quinta-feira (18) para assumir a Coordenação Geral de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde. Em uma entrevista feita ao Canal da Psiquiatria, em 2013, o médico chegou a dizer que a terapia havia virado o seu mantra.

Ele substitui Maria Dilma Alves Teodoro, que pediu demissão do cargo em dezembro em meio a uma ofensiva do governo Bolsonaro para revogar uma série de portarias que estruturam a política de saúde mental no país e que vigoram desde a década de 1990.

Para a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), a nomeação de Ribeiro é um retrocesso. “Vai na contramão do movimento que se construiu nas últimas décadas pela reforma psiquiátrica. Precisamos fortalecer a luta antimanicomial e garantir direitos humanos e cidadania às pessoas em sofrimento psíquico”, disse.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com