Deputado sugere substituir Lei de Segurança Nacional por Lei de Proteção do Estado Democrático de Direito

Brasília, sexta-feira, 19 de março de 2021 - 16:47

POLÍTICA

Deputado sugere substituir Lei de Segurança Nacional por Lei de Proteção do Estado Democrático de Direito


Por: Da Redação

No governo Bolsonaro, inquéritos com base na LSN cresceram 285%. Esta semana, grupo foi preso após protesto contra o presidente. Defensoria Pública da União entrou com habeas corpus coletivo no STF em favor dos manifestantes.

Reprodução da Internet
Manifestantes abriram faixa com a frase "Bolsonaro genocida" e foram presos pela PMDF com base na LSN

A Defensoria Pública da União (DPU) acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir que sejam encerrados inquéritos e ações penais instaurados com base na Lei de Segurança Nacional (LSN) contra pessoas que manifestaram críticas sobre a atuação do presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia de Covid-19.

De acordo com a DPU, há um “quadro de crescimento vertiginoso” da prática “inconstitucional e ilegal” de forçar o enquadramento de manifestações políticas na LSN, ressaltando que a conduta tem “notório viés persecutório de intimidação de opositores ao governo”.

Nesta quinta-feira (18), cinco manifestantes foram presos em Brasília, pela Polícia Militar do DF, por abrirem uma faixa com a frase “Bolsonaro genocida” na Esplanada dos Ministérios. A faixa continha ainda uma suástica nazista. Segundo a polícia, eles foram levados por infringir a Lei de Segurança Nacional (LSN). Todos foram liberados posteriormente.

Sob a presidência de Jair Bolsonaro, o número de inquéritos abertos pela Polícia Federal com base na Lei de Segurança Nacional (LSN) saltou 285% em comparação com a gestão de Dilma Rousseff/Michel Temer, conforme levantamento feito pelo Estadão, com base na Lei de Acesso à Informação.

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) comemorou a iniciativa da DPU e dos advogados e defendeu a substituição da LSN por uma legislação de proteção ao Estado Democrático de Direito.

“Excelente iniciativa. Não podemos assistir a escalada do arbítrio produzido pelo governo de extrema-direita. Já passa da hora de enterrar o entulho autoritário da LSN e criar a Lei de Proteção do Estado Democrático de Direito. O aspirante a ditador vai dormir em 2021 e acorda em 1969. Cala a boca já morreu!”, defendeu o parlamentar
Para a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), as prisões foram autoritárias e ilegais. “O que estamos vivendo neste governo Bolsonaro é repressão dos tempos da ditadura. Todo nosso repúdio!”, destacou.

No habeas corpus, os defensores Antonio de Maia e Pádua, Thales Arcoverde Treiger e João Paulo Dorini fazem diferentes pedidos ao Supremo, a começar por um “salvo conduto” às pessoas por manifestações políticas contra o governo, impedindo medidas de coerção fundamentadas na LSN.

A DPU também pede que sejam trancados os inquéritos e procedimentos investigatórios sobre manifestações de opinião política. Além disso, os defensores pedem que a polícia seja orientada a não restringir a liberdade de manifestação da opinião política e a não qualificar como crime de segurança nacional a suposta prática de crime contra a honra do presidente da República.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com