Deputados criticam Bolsonaro por ironizar pacto pelo emprego

Brasília, terça-feira, 28 de julho de 2020 - 13:17      |      Atualizado em: 4 de agosto de 2020 - 10:26

POLÍTICA

Deputados criticam Bolsonaro por ironizar pacto pelo emprego


Por: Christiane Peres

Proposta lançada pelo governador do Maranhão foi recebida com ironia por Jair Bolsonaro. Para deputados do PCdoB, reação do presidente reforça seu despreparo para comandar o país.

Reprodução da Internet

Um dia após receber a sugestão do governador do Maranhão, Flávio Dino, para construir um “Pacto Nacional pelo Emprego”, Jair Bolsonaro resolveu usar da ironia para tratar da proposta que tem o objetivo de amenizar os danos provocados pela pandemia do novo coronavírus.

“Tem governador agora que quer que eu faça um pacto pelo emprego. Mas ele continua com o estado dele fechado“, disse o Bolsonaro durante conversa com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada, residência oficial da Presidência.

No Twitter, Flávio Dino respondeu a Bolsonaro. “Considero que o desemprego não é assunto a ser tratado com ironias. Espero que o presidente da República leve a sério a urgência de ações efetivas. É impossível tratar do tema no “cercadinho” do Alvorada. Por isso, insisto na ideia do Pacto Nacional pelo Emprego“, rebateu o governador maranhense.

Para ele, além de “ironizar indevidamente o tema do desemprego”, Bolsonaro está desinformado sobre o Maranhão. “Estamos com praticamente 100% das atividades econômicas funcionando há muitas semanas“, destacou.

A postura de Bolsonaro também foi alvo de críticas de deputados do PCdoB. “É um preguiçoso, além de negligente e irresponsável. Por isso reage assim. Nem aí para trabalhar por emprego para a população”, pontuou o vice-líder da bancada, deputado Márcio Jerry (MA).

Para a deputada Jandira Feghali (RJ), Bolsonaro não é capaz de falar sobre a proposta de Dino, o que “demonstra mais um ponto fraco do presidente: não ter capacidade para gerar emprego”.

Na carta endereçada a Boslonaro, Dino sugere que o presidente convoque governadores, entidades empresariais e organizações de trabalhadores para buscar saídas para o desemprego que já afeta 12,9% dos brasileiros. Mais de 700 mil empresas fecharam até a primeira quinzena de junho, o que reforça a necessidade de um planejamento urgente para que o cenário não se agrave ainda mais.

Dino reforça ainda que o encontro seria de extrema importância para a “apresentação de propostas para proteção de pequenos e microempresários, assim como um plano de obras públicas, indispensável para recolocar o país no ritmo do crescimento”.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com