Aprovada urgência para projeto que pune atos abusivos de gênero no Judiciário

Brasília, quinta-feira, 4 de março de 2021 - 15:20

POLÍTICA

Aprovada urgência para projeto que pune atos abusivos de gênero no Judiciário


Por: Maiana Neves*

Texto relatado pela deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) deve ser votado pelo Plenário da Câmara na próxima semana.

Najara Araújo/Câmara dos Deputados
Para Alice Portugal, projeto zela pela integridade física e psicológica da vítima

A Câmara aprovou nesta quinta-feira (4) requerimento de urgência para o Projeto de Lei (PL) 5238/20, que impede e pune atos abusivos de gênero praticados em julgamentos. A relatoria da matéria é da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) e o PL 5238/20 está apensado ao PL 5096/2020, da deputada Lídice da Mata (PSB-BA), e outras parlamentares, além de mais quatro projetos.

As propostas vedam e punem o uso de linguagem ou material que afete a dignidade das partes ou testemunhas nos autos processuais e tipifica a violência institucional no curso de processo. Os projetos querem barrar episódios como o que ocorreu com a catarinense Mariana Ferrer, que foi desrespeitada e teve fotos pessoais usadas durante o julgamento com o objetivo de desqualificá-la como vítima de violência sexual. Foi neste processo que ficou conhecida a tese do "estupro culposo", usada pelo advogado de defesa de Andre Aranha, acusado de estupro.

“A nossa ideia é zelar pela integridade física e psicológica da vítima, sob pena de responsabilização civil, penal e administrativa. Precisamos dar um basta em episódios como o da Mari Ferrer. Não podemos mais permitir que haja nos julgamentos humilhação e revitimização daquela mulher diante da Justiça, reclamando por direitos. Vamos proteger a todos e todas para que sejam tratados com dignidade nos processos judiciais”, afirmou Alice, reiterando que a matéria não fere o direito do advogado e nem o Código de Processo Civil.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) reiterou que o projeto mantém a dignidade das testemunhas no processo e de todos aqueles que participam de um processo penal. “É muito importante, particularmente às vésperas do 8 de março, que consigamos não só dar urgência, mas votar na semana que vem, porque precisamos garantir a dignidade das testemunhas, a não humilhação, particularmente quando são mulheres que participam e que ficam acuadas diante de denúncias de estupro ou de outros tipos de crime que se apresentam cada vez em maior número contra as mulheres”, destacou a parlamentar.

A mudança no Código de Processo Penal proposta pela deputada Lídice da Mata (PSB-BA) e outros 25 parlamentares de diversos partidos considera que Mariana Ferrer sofreu “uma verdadeira violência psicológica” durante a audiência, com ofensas e julgamentos sobre fatos alheios aos autos. “Casos como o de Mariana certamente podem fazer com que outras vítimas se sintam desestimuladas a denunciar seus agressores por receio de não encontrarem o apoio necessário das autoridades que deveriam protegê-las”, avaliou Lídice.

Com a votação da urgência, o projeto pode ser votado na próxima sessão da Câmara.

*Ascom deputada Alice Portugal









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com