Alice realça parecer sobre inconstitucionalidade da PEC da Previdência

Brasília, quinta-feira, 6 de junho de 2019 - 16:44

POLÍTICA

Alice realça parecer sobre inconstitucionalidade da PEC da Previdência


Por: Iram Alfaia

Nota da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão afirma que o estabelecimento de um novo regime com base em um modelo de capitalização altera o princípio da solidariedade estabelecido como núcleo central da Constituição Federal de 1988.

Richard Silva/PCdoB na Câmara

A deputada Alice Portugal (PCdoB/BA) usou a tribuna da Câmara, nesta quinta-feira (06/06), para divulgar a nota técnica da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC), órgão que integra o Ministério Público Federal (MPF), que destaca a inconstitucionalidade da PEC da reforma da previdência do governo Bolsonaro.

"A Procuradoria é taxativa ao afirmar a inconstitucionalidade da PEC 6. Eu espero que esta Casa não se dobre a uma matéria que pretende "salvar" a economia do Brasil, mas, na verdade, a exemplo do Chile, poderá levar milhões de brasileiros a extrema pobreza, ao desalento e à falta de perspectiva futura na manutenção das suas vidas e das vidas de seus familiares", afirmou a deputada.

De acordo com o órgão, o estabelecimento de um novo regime com base em um modelo de capitalização altera o princípio da solidariedade estabelecido como núcleo central da Constituição Federal de 1988. Além disso, a proposta retira do âmbito constitucional o tratamento de questões relativas à Previdência, visto que aspectos como rol de benefícios e beneficiários, idade mínima, tempo de contribuição, regras de cálculo dos benefícios, tempo de duração da pensão por morte e condições para acumulação de benefícios, por exemplo, passarão a ser disciplinados por lei complementar.

Na nota técnica, o órgão do MPF ressalta que a Constituição de 1988 traz normas que traduzem políticas públicas tendentes a superar a desigualdade histórica que marca a sociedade brasileira. O dispositivo que mais densifica esse princípio é o artigo 195, segundo o qual a seguridade social será financiada por toda a sociedade.

“A ideia da capitalização proposta pela reforma da previdência – comumente chamada de 'poupança individual' – é a do máximo egoísmo, em que cada qual orienta o seu destino a partir de si, exclusivamente. Nada mais incompatível, portanto, com o princípio regulativo da sociedade brasileira, inscrito no art. 3º da Constituição Federal, que é o da solidariedade”, critica a PFDC na nota.

O levantamento da Procuradoria narra a experiência de ao menos 30 países que, entre 1981 a 2014, privatizaram total ou parcialmente seus sistemas previdenciários. De acordo com o estudo, a grande maioria dessas nações se afastou da privatização após a crise financeira global de 2008, quando as falhas do sistema de previdência privada tornaram-se evidentes e tiveram que ser corrigidas.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com