Após novo recorde de mortes por Covid, Bolsonaro fala em “frescura” e “mimimi”

Brasília, quinta-feira, 4 de março de 2021 - 19:35

POLÍTICA

Após novo recorde de mortes por Covid, Bolsonaro fala em “frescura” e “mimimi”


Por: Christiane Peres

Deputados repudiam declaração do presidente da República.

Reprodução da Internet
Durante evento, Bolsonaro desdenha do luta dos brasileiros

Um dia depois de o Brasil registrar novo recorde no número de mortes pela Covid-19, Jair Bolsonaro minimizou o luto dos brasileiros, voltou a criticar as medidas de isolamento social no país e disse que os problemas precisam ser enfrentados pela população.

Em um evento em Goiás, Bolsonaro afirmou: “Nós temos que enfrentar os nossos problemas, chega de frescura e de mimimi. Vão ficar chorando até quando? Temos de enfrentar os problemas. Respeitar, obviamente, os mais idosos, aqueles que têm doenças, comorbidades, mas onde vai parar o Brasil se nós pararmos?”, declarou Bolsonaro.

Na quarta-feira (3), Brasil registrou o segundo dia consecutivo com elevado número de mortes por Covid-19 em 24 horas: 1.910, segundo painel lançado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No dia anterior, o país já tinha contabilizado 1.726 mortes em 24 horas. Já são quase 260 mil mortes provocadas pela Covid-19 no Brasil desde o início da pandemia.

Apesar da ausência de um plano de vacinação e do colapso no país, Bolsonaro voltou a criticar o lockdown adotado nas últimas semanas em diversos estados com o intuito de conter o avanço da transmissão do coronavírus. Para o presidente, “lockdown não funciona”.

Deputados do PCdoB repudiaram as declarações de Bolsonaro. Para o deputado Orlando Silva (SP), Bolsonaro é “desumano”.

“Repugnante! São quase 260 mil mortos, estamos chegando em dois mil óbitos diários. A pandemia está em completo descontrole. E o que o presidente da República  tem a dizer aos brasileiros e às famílias de luto? "Chega de frescura e de mi-mi-mi". Bolsonaro é desumano. É um monstro! Ele é incapaz de ter empatia pelo próximo, acha que 260 mil covas abertas são "frescura e mi-mi-mi". Para estar descontrolado assim, pode ter certeza: deu ruim nas pesquisas”, afirmou o deputado.

A deputada Alice Portugal (BA) também se manifestou em suas redes sociais e voltou a defender o impeachment de Bolsonaro. “Frescura para Bolsonaro é morrer quase duas mil pessoas em 24 horas? É perder mais de 259 mil vidas? É morrer de fome? Esse senhor não podia estar no cargo que ocupa. Fora!”

“É isso mesmo!? É essa a "sensibilidade" que até os familiares de pessoas mortas pela Covid-19 esperam ouvir de um presidente? Até quando Bolsonaro vai ficar agredindo a memória e o povo brasileiro em si?”, questionou a deputada Professora Marcivânia (AP).









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com