Ataques a Dino são "oportunismo", avalia deputado Márcio Jerry

Brasília, terça-feira, 13 de agosto de 2019 - 14:51      |      Atualizado em: 16 de agosto de 2019 - 11:14

POLÍTICA

Ataques a Dino são "oportunismo", avalia deputado Márcio Jerry


Por: Da Redação

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) classificou como “oportunistas” e “desonestos” os ataques dirigidos ao Governador do Maranhão, Flávio Dino, na condução dos protestos que ocorrem contra a desocupação de uma comunidade da zona rural de São Luís. Na tentativa de intermediar a negociação com 60 residentes da Comunidade de Cajueiro, Dino vem sofrendo uma série de ataques da oposição, que têm usado o fato para deturpar o diálogo conduzido pelo governo junto às lideranças locais.

Richard Silva - PCdoB na Câmara

“Lamentável a postura dos que de forma oportunista e desonesta atacam o governador Flávio Dino, um líder que tem na defesa do povo uma marca forte, bem como a marca da defesa de justiça e oportunidades para todos”, disse Márcio Jerry. “A postura do Governo do Maranhão, neste caso, como em todos os demais, foi e é de absoluto respeito ao povo, aos trabalhadores. E eventuais abusos cometidos são sempre devidamente apurados, na forma da lei”, defendeu.

Acampados desde a última segunda-feira (12) na frente do Palácio dos Leões, sede do Governo Maranhense, um grupo formado por 11 famílias reclama a desocupação da área, que hoje pertence à Tup Porto São Luís S.A. A partir de um pedido de reintegração de posse feito pela empresa, diferentes versões passaram a ser divulgadas nas redes sociais, criando confusão de lado a lado.

Em nota, o Governo do Estado informou que a desapropriação é uma decisão judicial, cujo não cumprimento poderia levar até mesmo ao impeachment de Flávio Dino, e que tem atuado para minimizar os impactos para os residentes da área. Além de aluguel social da empresa e cestas básicas até que casas definitivas sejam concluídas, os moradores teriam recebido ainda oferta de emprego.

O Governo maranhense afirmou, ainda, que as comunidades tradicionais não foram afetadas e que as famílias permanecerão no local. Além de integrantes das famílias tradicionais, a região também passou a ser ocupada por moradores da Península, bairro nobre de São Luís, que teriam invadido a área para tentar lucrar com a situação. Estes não foram incluídos no acordo feito entre a empresa e os moradores, anteriormente indenizados. Ao todo, a região contava com 21 posses, mas nem todas eram habitadas. Das 21 unidades, 17 são casas e 4 são terrenos cercados, sendo que 10 delas não estavam habitadas.

No centro da política nacional, após as falas preconceituosas de Bolsonaro contra os governadores nordestinos, chamados de ‘paraíbas’ pelo Presidente da República, o nome de Flávio Dino acabou sendo um dos mais comentados do Twitter na última segunda, depois de ser explorado pela oposição. 









Últimas notícias

Notícias relacionadas

26/11 - 17:44 | SEMANA DE 29 DE NOVEMBRO A 3 DE DEZEMBRO
Plenário segue votando Medidas Provisórias

5/11 - 16:6 | SEMANA DE 8 A 12 DE NOVEMBRO
Votações se reiniciam com Medidas Provisórias

18/6 - 16:28 | SEMANA DE 21 A 25 DE JUNHO
Câmara começa semana com pauta ainda indefinida

4/6 - 12:27 | SEMANA DE 7 A 11 DE JUNHO
Pauta continua bloqueada por Medidas Provisórias

14/5 - 12:22 | SEMANA DE 17 A 22 DE MAIO
Plenário vota emendas do Senado à MP 472

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com