Parecer da MP do Fundo Ferroviário é rejeitado; texto original ainda pode ser votado

Brasília, quarta-feira, 21 de novembro de 2018 - 20:59      |      Atualizado em: 23 de novembro de 2018 - 13:59

FERROVIAS

Parecer da MP do Fundo Ferroviário é rejeitado; texto original ainda pode ser votado


Por: Ana Luiza Bitencourt

Parlamentares votaram contra o texto do relator, deputado Lúcio Vale (PR-PA). A medida provisória perde a validade na próxima quarta-feira (28).

Reprodução da Internet

Divergências partidárias levaram à rejeição do projeto de lei de conversão da Medida Provisória (MP) 845/18, que cria o Fundo Nacional de Desenvolvimento Ferroviário (FNDF).

Recusado pelo Plenário por 217 votos a 145 nesta quarta-feira (21), o relatório do deputado Lúcio Vale (PR-PA) – previamente aprovado pela comissão especial que tratava do tema – ampliava as fontes de financiamento do fundo.

A votação da MP, que perde a validade na próxima semana (28), poderá ser retomada pelo texto original enviado pelo governo, caso os deputados cheguem a um acordo.

De acordo com a proposta oriunda do Executivo, o fundo deverá ser utilizado “prioritariamente” no trecho de 477 km que liga o Complexo Portuário de Vila do Conde (PA) à Ferrovia Norte-Sul – espinha dorsal do transporte ferroviário brasileiro.

Para o líder do PCdoB na Câmara, deputado Orlando Silva (SP), apesar de ser fundamental o Brasil ter investimentos que garantam uma malha ferroviária útil para a população e para economia do país, a aprovação da medida serviria para atender e beneficiar exclusivamente uma ferrovia.

“É muito importante que o Congresso Nacional debata o orçamento e discuta a instituição de fundos que garantam investimento para infraestrutura da rede ferroviária do Brasil. Mas não é razoável um fundo que se dedique apenas a financiar uma obra. Isso é um misto de capitalismo sem risco com completa desorganização por parte do Estado”, disse.

O parlamentar ainda salientou que houve um envolvimento da Bancada para tentar alterar o texto. O deputado Eron Bezerra (PCdoB-AM) fez um debate com o governo tentando construir alternativas, mas houve, segundo o líder, “uma completa intransigência”.

Bezerra também criticou a ausência de previsão orçamentária para o FNDF. “Esta é a primeira vez na história do Parlamento em que eu vejo se tentar aprovar alguma coisa sem haver um valor. O governo está propondo a criação de um fundo ferroviário. A gente está sugerindo a receita para este fundo, explicando de onde vem o dinheiro. Estranhamente, o Governo é contra. Nós não entendemos qual é a lógica”, argumentou.


Informações da Agência Câmara









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com