Veto de Bolsonaro contra tratamento do câncer é repudiado por parlamentares

Brasília, terça-feira, 27 de julho de 2021 - 13:32      |      Atualizado em: 28 de julho de 2021 - 10:12

SAÚDE

Veto de Bolsonaro contra tratamento do câncer é repudiado por parlamentares


Por: Iram Alfaia, Portal Vermelho

Após intensa pressão, o presidente cedeu ao lobby das empresas e demonstrou defender interesses contrários ao da população.

Aloisio Mauricio/Fotoarena/Agência O Globo

Numa decisão considerada cruel, Bolsonaro vetou o projeto de lei 6330/19, do Senado, que obriga os planos de saúde a cobrirem tratamento domiciliar contra o câncer. Após intensa pressão, o presidente cedeu ao lobby das empresas e demonstrou defender interesses contrários ao da população. O governo alegou que o projeto “poderia comprometer o mercado dos planos de saúde.”

O texto foi aprovado na Câmara dos Deputados, em julho, por um placar expressivo de 388 votos contra 10. No ano passado, no Senado, a proposta do senador Reguffe (Podemos-DF) foi aprovada por unanimidade.

A vice-líder da minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), não tem dúvidas de que Bolsonaro agiu a favor dos interesses privados. “Optou pelo mercado! Bolsonaro VETOU o PL 6330 que garantia quimioterapia de uso oral aos segurados de planos de saúde. Vamos articular a derrubada do veto presidencial. Saúde em primeiro lugar”, escreveu a deputada no Twitter.

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) também usou as redes sociais para repudiar a medida: "Bolsonaro VETOU a lei que facilitaria o acesso à remédios contra o câncer. Entre a vida dos brasileiros e o lucro dos planos de saúde, ele não teve dúvida: ficou com os tubarões dos planos. Ordinário! Pagará por cada morte causada".

Para o deputado Daniel Almeida PCdoB-BA), a opção do governo por vetar o projeto é uma "perversidade" contra os que mais precisam.

"Não há razão lógica para se vetar acesso aos medicamentos de uma das doenças que mais matam no Brasil. Em nosso mandato, criamos a lei que garante abono ao trabalhador para que ele faça consultas que possam diagnosticar o câncer, pois quanto antes se diagnostica, maiores são as chances de recuperação. Acredito que é dessa forma que um presidente deveria pensar. Mas parece, na verdade, que nem temos presidente", afirmou o parlamentar em suas redes sociais.

A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) também protestou nas redes: "Da coleção de maldades de Bolsonaro, nem as pessoas com câncer escapam. São crianças, jovens, adultos e idosos prejudicados por esse veto. #absurdo".

O líder do partido na Câmara, deputado Renildo Calheiros (PE), foi outro que usou as redes sociais para criticar a insensibilidade do governo.

"O veto de Bolsonaro ao projeto que obrigava os planos de saúde a cobrirem tratamentos de câncer com remédios de uso oral é inominável. Principalmente se, como está sendo divulgado na imprensa, foi para atender aos interesses de lobbies do setor dos planos de saúde", postou no Twitter.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com