Cursos à distância na área de saúde são criticados na Câmara

Brasília, terça-feira, 8 de agosto de 2017 - 19:53      |      Atualizado em: 11 de agosto de 2017 - 13:56

EDUCAÇÃO

Cursos à distância na área de saúde são criticados na Câmara


Por: Da Redação*

Líder comunista Alice Portugal defende fim dos cursos à distância em saúde durante audiência pública na Câmara.

Richard Silva/PCdoB na Câmara
Líder do PCdoB apresentou projeto que proíbe graduação à distância na área de saúde

A expansão da educação à distância na saúde foi debatida na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (8), com representantes do governo e de instituições de ensino. Hoje, pouco mais de 100 mil estudantes do Brasil fazem curso superior à distância em áreas da saúde.

Para a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), líder da bancada comunista na Câmara, cursos à distância em saúde deveriam ser proibidos. "É impossível que algum profissional da área tenha condições de sair com uma formação minimamente aceitável sem que tenha se avistado com um ser humano à sua frente, independentemente do seu conhecimento", criticou a parlamentar, que defendeu na ocasião a aprovação do Projeto de Lei 7121/17, de sua autoria, que proíbe a autorização e o reconhecimento dos cursos de graduação ministrados à distância na área da saúde.

O coordenador do Fórum dos Conselhos Federais da Área da Saúde, Cassio Fernando Silva, afirmou que os cursos de saúde precisam de treinamento de forma continuada, algo que a distância não pode dar.

Já a representante do Conselho Federal de Enfermagem Dorisdaia Humerez, afirmou que no curso à distância, apenas 20% do tempo é dedicado a atividades de laboratório nos polos de apoio presencial da faculdade, presentes em apenas 40% dos municípios brasileiros.

Ela disse que um grupo do Conselho Federal de Enfermagem chegou a visitar os polos de curso de enfermagem. "E nós fomos para todos os polos por insistência do Ministério Público Federal e vimos que é uma calamidade. Nós encontramos polos de apoio presencial no fundo de uma padaria."

Desmazelo, irregularidades

Apesar das críticas, o presidente da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação, Luiz Roberto Curi, afirmou que o ensino à distância é supervisionado com as mesmas diretrizes dos cursos presenciais e pode ampliar a oferta de curso superior no Brasil.

"Se há desmazelo, irregularidade, é porque também há esse mesmo desmazelo em cursos presenciais. Porque quem descumpre uma regulação não é o curso, é a instituição. E a instituição que oferta curso presencial também oferta cursos à distância. Essa instituição tem que ser punida", disse.

*Com informações da Agência Câmara









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com