Milhares marcham em Brasília pela liberdade de Lula

Brasília, quarta-feira, 15 de agosto de 2018 - 16:5      |      Atualizado em: 4 de setembro de 2018 - 17:44

LUTA

Milhares marcham em Brasília pela liberdade de Lula


Por: Ana Luiza Bitencourt

Parlamentares e movimentos sociais uniram-se ao povo nas ruas da capital federal na luta pela candidatura do ex-presidente. A marcha terá concentração final em ato político em frente do TSE, onde se dará a homologação.

Leonardo Milano / Mídia NINJA

A mobilização popular em defesa da democracia mostrou sua dimensão na tarde desta quarta-feira (15). As principais vias de Brasília foram tomadas pelo povo, que brada pelo legítimo direito de Luiz Inácio Lula da Silva concorrer à presidência da República nas eleições de outubro.

Partidos políticos, parlamentares e movimentos sociais estão fazendo resistência à condenação política de Lula há 130 dias. Milhares de trabalhadores e defensores da democracia se concentraram no acampamento “Lula Livre”, no Ginásio Nilson Nelson, de onde a marcha partiu rumo à sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Durante a caminhada, a vice-líder da Minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), salientou que o PCdoB lutou para construir unidade política ao retirar sua candidatura à presidência para somar com Lula e garantir a vitória popular.

“Esta marcha uníssona é uma das coisas mais bonitas e emocionantes da vida. Esta união mostra que o sistema judiciário está tentando evitar que Lula cumpra seu destino de voltar à presidência do Brasil. Mas essa é a opção da maioria do povo, é o Brasil que nós queremos. É o ‘Silva’ do povo que essa elite não suporta, mas que vai ter que aguentar. Nós vamos seguir com a nossa luta pela liberdade de Lula”, disse a parlamentar.

Os manifestantes pedem que as Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) 43 e 44, que questionam a prisão após julgamento em segunda instância, sejam apreciadas pelo STF. Será solicitado à ministra do Supremo, Cármen Lúcia, a inclusão na pauta de votações da ADC formulada pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB).

A indefinição da Corte prejudica o ex-presidente e mais de 150 mil presos no país. Também será solicitado o respeito ao direito de expressão de Lula, que não tem obtido autorização para conceder entrevistas.

Emocionada com a mobilização, a deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) dá vazão à importância e ao poder da sociedade. “O povo acredita, o povo é capaz. A alegria está nos nossos corações. A população saberá escolher quem tem condições de entender e representar nosso Brasil, e será a nossa construção coletiva representada pelo Lula. O crime dele foi ser o melhor presidente do país”.

A apresentação do documento que homologa a candidatura do ex-presidente está marcada para 17h no TSE, onde ocorrerá o ato político mobilizado pelo povo. Uma comissão formada pelas principais entidades representativas da sociedade civil fará a entrega.

Participam do evento PCdoB, PT, Pros, PCO, Via Campesina, CUT, Frente Brasil Popular, Contag, CTB, UNE, FUP, CNE, Ubes, Mulheres, LGBT, Levante, UJS, JPT, Conen, MAB, MPL, Conan, CMP, Marcha de Moradia, entre outros.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com