Líder do PCdoB diz que liberar FGTS é colocar ‘curativo’ na ferida

Brasília, sexta-feira, 19 de julho de 2019 - 11:52

ECONOMIA

Líder do PCdoB diz que liberar FGTS é colocar ‘curativo’ na ferida


Por: Congresso em Foco     |    Edição: Walter Félix

Após mais uma série de indefinições e informações conflitantes pelo governo, o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) disse na quinta-feira (18) que o anúncio da liberação do saque de contas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e PIS/Pasep será na próxima quarta (24).

Richard Silva - PCdoB na Câmara

Segundo o governo, a medida visa injetar recursos e movimentar a economia do país, com a liberação de até R$ 35 bilhões para o consumo das famílias.

A expectativa era de que o Palácio do Planalto anunciasse o pacote na quinta, durante cerimônia em comemoração aos 200 dias do governo Jair Bolsonaro. Mas, como a proposta não está totalmente formatada e enfrenta resistências no setor de construção civil, o comunicado ficou mesmo para a semana que vem.

Para os partidos da oposição, no entanto, a opção por liberar o saque do valor das contas ativas e inativas do FGTS e PIS/Pasep é uma demonstração da falta de programa de desenvolvimento econômico para o país.

O líder do PCdoB na Câmara, deputado Daniel Almeida (BA), avalia que, apesar de ter o aspecto positivo de estimular o consumo, a medida traz preocupações em relação ao futuro do financiamento habitacional para a população de baixa renda e para obras de infraestrutura.

“O aspecto preocupante é a redução dos recursos disponíveis para setores da habitação e saneamento, que têm carências enormes no Brasil e são geradores de emprego; eu vejo com preocupação essa ação permanente de esvaziar recursos do FGTS, são medidas que apenas colocam curativo na ferida, não curam a doença da falta de desenvolvimento e de geração de empregos”, ressaltou o parlamentar, em entrevista ao site Congresso em Foco.

O Ministério da Economia estuda a liberação de até 35% dos recursos das contas do fundo. Além disso, o governo avalia fixar um teto de R$ 3 mil na liberação do saque e analisa a fixação de um percentual de 15% sobre o saldo da conta vinculada.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com