A educação venceu Bolsonaro

Brasília, quinta-feira, 23 de julho de 2020 - 19:17      |      Atualizado em: 24 de julho de 2020 - 13:6

PALAVRA DA LÍDER

A educação venceu Bolsonaro


Por: Perpétua Almeida*

Reprodução da Internet

A educação é maior que qualquer governo. Tornar permanente e constitucional o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) é uma grande derrota do governo Bolsonaro e vitória para os 43 milhões de estudantes e professores que dependem desse incentivo.

Bolsonaro perdeu todas as tentativas de nos derrotar. O que isso significa? Garantimos mais recursos para Magistério, creches e escolas. A partir de 2021, o presidente, os governadores e os prefeitos terão a obrigação de melhorar a educação brasileira.

Nós da Oposição e da Bancada do PCdoB tivemos de ser firmes e pressionar o governo Bolsonaro a aceitar um acordo benéfico para a sociedade. Temos de celebrar essa vitória esmagadora em meio a essa conjuntura política desfavorável no país. Seria esse o motivo de o ministro da Educação, Milton Ribeiro, ainda não ter comemorado o Novo Fundeb? Eles subestimaram a força da educação em mobilizar o Brasil.

Com a aprovação da proposta na Câmara dos Deputados esta semana, vamos fazer ampla mobilização para que o texto seja aprovado no Senado. Tivemos de conduzir ampla articulação e diálogo com diversos setores da sociedade para garantir esse avanço. A organização dos trabalhadores, a unidade das categorias da educação e o apoio de 20 governadores, que apoiaram o relatório aprovado, foram estratégicos.

O Fundeb tem papel fundamental no país, tendo em vista que financia mais de 60% da educação brasileira, incentivando desde a creche até o Ensino Médio. É o principal mecanismo de financiamento da educação básica, responsável por mais de 40% do investimento na rede pública em todos os níveis e modalidades. 

Além de conseguirmos assegurar a continuidade do fundo que acabaria em 31 de dezembro de 2020, garantimos aumento da participação da União. Pelo texto aprovado, a complementação da União crescerá de forma gradativa durante seis anos, de 2021 a 2026, passando dos atuais 10% do total para 23%. Pelo menos metade do dinheiro extra deverá ser destinado à educação básica. Todos os brasileiros ganharão!

*Deputada federal pelo Acre e líder do PCdoB na Câmara.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com