Câmara aprova PEC sobre servidores de ex-territórios

Brasília, quinta-feira, 8 de junho de 2017 - 10:54      |      Atualizado em: 14 de junho de 2017 - 12:23

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Câmara aprova PEC sobre servidores de ex-territórios


Por: Christiane Peres

Destaques ficaram para a próxima semana.

Richard Silva/PCdoB na Câmara
Professora Marcivânia defende aprovação da PEC 199 em Plenário

Por 433 votos a 16, deputados aprovaram, em primeiro turno, na noite de quarta-feira (7), o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 199/16, do Senado, que permite às pessoas que tenham mantido qualquer tipo de relação de trabalho com os ex-territórios de Roraima e do Amapá optarem pelo quadro em extinção do governo federal se esse vínculo ocorreu entre a data de sua transformação em estado (outubro de 1988) e outubro de 1993.

A PEC chegou a entrar nas discussões sobre a pauta do Plenário diversas vezes, mas nunca havia sido votada. Acordo entre as lideranças permitiu que as emendas apresentadas ao texto sejam analisadas a partir da próxima semana. Deputados de Rondônia também estão tentando incluir, por destaques, servidores do estado na medida.

Para a deputada Professora Marcivânia (PCdoB-AP), a aprovação da PEC vai mudar a realidade do seu estado. “Vários servidores deveriam ter sido incluídos na PEC 79/14, mas foram retirados injustamente. Agora, eles têm a possibilidade de ser passados aos quadros da União. Isso vai desonerar a folha de pagamento do estado e fazer justiça a esses servidores que estão, inclusive, em perigo de demissão”, explica.

Amapá e Roraima são ex-territórios brasileiros, criados em 1943 e em 1962 respectivamente, e acabaram elevados à categoria de estados da federação pela Constituição de 88. A transformação em estado fez com que servidores e funcionários dos antigos territórios fossem incorporados às estruturas dos estados recém-criados.

Pela PEC, para integrar o quadro extinção da administração pública federal, é preciso comprovar vínculo como empregado, servidor público, prestador de serviço ou trabalhador contratado pelos ex-territórios de Roraima e do Amapá entre outubro de 1988 (promulgação da Constituição Federal) e outubro de 1993 (instalação dos estados). Valem como documentos de comprovação cópia de contrato, convênio, ato administrativo, ordem de pagamento, recibo, depósito bancário ou nota de empenho.

Caso seja promulgada a PEC, a União terá 90 dias para regulamentar o direito de ingresso no quadro em extinção do serviço público federal. Fica proibido o pagamento de retroativos a quem fizer essa opção, mas resguarda-se a possibilidade de reclamar eventuais acréscimos remuneratórios caso haja enquadramento e o governo federal descumpra o prazo de regulamentação. O direito de opção deverá ser exercido dentro de 30 dias, contados da regulamentação da futura emenda constitucional.









Últimas notícias

Notícias relacionadas

Sobre nós
Contatos

Área Restrita
Login
Liderança do PCdoB na Câmara dos Deputados
Praça dos Três Poderes, Câmara dos Deputados, anexo II, sala T-12
Brasília-DF - 70160-900 - Telefone: 55 (61) 3215-9732
ascompcdobcd@gmail.com